Sala Polivalente

entrada: Condições Gerais

D'après Nuno Gonçalves

Pedro Cabral Santo e Hugo Canoilas

2011-02-24
2011-04-24

Hugo Canoilas, Painéis sem título (podemos ficar todos juntos)

24.02.11 - 20.03.2011

Pedro Cabral Santo, Sem Dó, com Ré,

24.03.11 - 24.04.11

Com o intuito de expor obras contemporâneas que se relacionassem directa ou indirectamente com as pinturas atribuídas a Nuno Gonçalves: os Painéis de S. Vicente, S. Vicente na cruz em aspa, e outras; mas também, temas afins ou derivados como «a querela em torno dos Painéis», «a transversalidade da obra de Nuno Gonçalves na arte portuguesa», «as articulações possíveis entre os Painéis e obras coevas produzidas no espaço europeu», a FBAUL, através do seu Centro de Investigação em Belas Artes, dirigiu um convite a 26 autores para um conjunto de exposições em três locais diferentes.
Tratando-se de um projecto que pretende provocar uma inter-iluminação entre dois tempos separados por cinco séculos, a partir de uma obra matricial e interpelante da cultura portuguesa que serve de plano fecundo de exploração para os artistas da actualidade, o Museu Nacional de Arte Contemporânea constitui um lugar privilegiado para a realização do objectivo principal da exposição D’Après Nuno Gonçalves.
Em momentos diferentes mas sucessivos, Hugo Canoilas com a obra Painéis sem título (podemos ficar todos juntos), e Pedro Cabral Santo com a obra Sem Dó, com Ré, os dois autores que expõem na Sala Polivalente deste Museu, através das suas soluções artísticas e por intermédio de diversos meios expressivos, dão-nos a ver, a escutar, e a perscrutar na temporalidade e na obra de Nuno Gonçalves dimensões só perceptíveis a partir de olhares muito posteriores ao tempo da produção deste autor, enraizados numa experiência hodierna do mundo, mas profunda e criativamente envolvidos na construção incessante dos arcos que nos interligam com outros momentos do devir da arte, sejam os pretéritos, sejam os vindouros.

José Quaresma

Em Exibição

Inês Norton.

Please [do not] touch

2019-06-28
2019-10-27
Curadoria: Adelaide Ginga e Emília Ferreira
Esta exposição de Inês Norton sublinha a necessidade de recuperar a plena consciência do corpo, sob pena de perdermos o essencial do que é ser humano
Exposição individual

Henrique Vieira Ribeiro. O Arquivista. Projeto CT1LN: parte II

2019-06-19
2019-09-15
Curadoria: Adelaide Ginga
Exposição interactiva que consiste na Parte II do Projecto CT1LN, um projecto artístico que teve por mote o espólio de um rádio amador. A segunda parte, que aqui se apresenta, deixa ao público a exploração do tema
Exposição individual

Rui Macedo. (In)dispensável ou a pintura que inquieta a colecção do museu

2019-05-14
2019-09-29
Curadoria: Emília Ferreira
Recordando-nos que um artista é um caçador-recolector, um respigador de sentidos, de formas, problemas e propostas, esta exposição relembra-nos que um museu é um local de constante e inquietante descoberta.
Exposição temporária

A incontornável tangibilidade do livro ou o ANTI-LIVRO

2019-03-22
2019-08-04
Curadoria: Luis Alegre e Adelaide Ginga
Materialmente estimulante, imaterialmente ilimitado, o Livro é talvez, o objeto dos objetos
Exposição Coletiva

ARTE PORTUGUESA. RAZÕES E EMOÇÕES

2018-04-20
2019-10-27
Curadoria: Maria de Aires Silveira, Emília Tavares, Emília Ferreira
A presente exposição da coleção abrange grande parte do seu arco temporal, desde meados do século XIX até à década de 80 do século XX ocupando a totalidade das galerias da Ala da rua Serpa Pinto
Exposição da coleção