MNAC - Rua Capelo

Entrada Livre

110 anos

2021-05-18
2024-04-01

No ano em que o Museu Nacional de Arte Contemporânea celebra os 110 anos da sua fundação, assinalamos a data com uma ação de grande visibilidade e assertividade da sua presença pública, no coração do Chiado. Para tanto, foi realizada uma intervenção nas fachadas do edifício da Rua Capelo (antigo Governo Civil). Este primeiro projeto pioneiro estará patente durante 3 anos, ao cabo dos quais pretendemos avaliar a sua continuação através de um call aberto. 

 

A intervenção artística encomendada pelo MNAC, da autoria do artista convidado Pires Vieira, um nome consagrado do panorama artístico nacional, com obra na coleção do MNAC, associada à pintura integral das fachadas do edifício da Rua Capelo, com uma nova cor que referencia, de modo histórico, a paleta oitocentista do azul celeste, ao mesmo tempo que reabilita a imagem do edifício, afirmando a sua identidade como espaço de artes. 

 

Revelámos esta ação no dia 18 de Maio, Dia Internacional dos Museus, o mesmo dia que este ano se dedicou ao tema “O futuro dos museus: recuperar e reimaginar”. E porque recuperar é uma das missões dos museus e reimaginar se encontra também no nosso ADN, a recuperação e reimaginação do que somos e do que nos propomos deve passar pelo património imóvel, ou seja, pelo próprio corpo do museu. 

Além disso, estabelecendo uma ligação com o exterior, trazendo para a fachada uma intervenção artística, trazemos literalmente a Arte para a rua. Afirmamos, deste modo, a nossa abertura ao bairro, forma simbólica de abrirmos as portas para todos.

 

Para concretizar este projeto contámos com muitos apoios, entre os quais significativos mecenas e parceiros. De outro modo, uma ação financeiramente tão exigente jamais se poderia ter concretizado. Contámos com o principal mecenas do museu, a Fundação Millennium bcp, e também com a Vanguard Properties, a CIN e, a título individual, com Maria da Graça Carmona e Costa. Tivemos ainda como parceiros o jornal Público, a editora A Bela e o Monstro, o histórico café A Brasileira do Chiado e a agência Fuel. E contámos ainda com o apoio da SPAL e da Ramos Pinto.