Ângela Ferreira, Casa Maputo: Um retrato íntimo, 1999
Ângela Ferreira, Casa Maputo: Um retrato íntimo, 1999

MNAC

entrada: Condições Gerais

Em Sítio Algum

Ângela Ferreira

2003-10-24
2004-01-18
Curadoria: Pedro Lapa
Esta é a primeira exposição antológica do trabalho de Ângela Ferreira. Desde o início da década de 90 que tem vindo a desenvolver projectos que interrogam as possibilidades críticas da prática escultórica her­dada da modernidade e se confrontam com a deslocacão de referên­cias de natureza cultural e política. A sua dupla nacionalidade, portu­guesa e sul-africana, e sobretudo dupla vivência de ambas realidades, não será alheia à sensibilidade e reflexão sobre os lugares das trocas culturais, dos jogos de forças e poderes configuradores das identidades. No contínuo estranhamento com que os objectos, imagens, memórias e arquitecturas são organizados nos seus trabalhos pode­mos descortinar uma estratégia de interrogação que não se circuns­creve a qualquer determinação culturalista, antes implica e confron­ta o mais íntimo do sujeito com os movimentos do mundo. Habitar esse lugar instável que, no fundo. subjaz a qualquer ordem ou identidade cultural e a todo o momento dela dlifere é o que realiza o trabalho escul­tórico de Ângela Ferreira.
Muitos foram os que colaboraram e tornaram possível esta exposição. Gostaria de apresentar os meus vivos agradecimentos a todos os emprestadores de obras representadas que connosco compartilham a oportunidade de as ver expostas publicamente. A equipa do Museu do Chiado - Museu Nacional de Arte Contemporânea foi, como sem­pre de um profissionalismo inexcedível. Sofia Nunes e Emília Tavares, organizaram toda a produção e Nuno Ferreira de Carvalho, a edição e a comunicação, todos foram gratos participantes com propostas que enriqueceram o trabalho realizado. Maria de Aires Silveira organizou o registo e a conservação; Alberto Júlio projectou o programa pedagó­gico; Benvinda Silva e Angelina Pessoa secretariaram esta exposição.
Thomas Mulcaire foi um importante apoio na Cidade do Cabo, aquan­do de parte da sua preparação.
Andrew Renton, desde longa data conhecedor do trabalho da artista, redigiu para o catálogo um magnífico texto que descobre significações subtis e determinantes do trabalho da artista.
O suporte financeiro do Mecenas Institucional do Museu do Chiado - MNAC. a Fundação Banco Comercial Português, permitiu esta realização, pelo que desejo expressar o meu profundo reconhecimento. Para Ângela Ferreira vão os meus maiores agradecimentos pela pos­sibilidade de descobrir e partilhar uma obra absolutamente singular.

Pedro Lapa
Director, Museu do Chiado - Museu Nacional de Arte Contemporânea

Em Exibição

Imago 2021

Joakim Eskildsen

2021-10-14
2022-01-02
O MNAC é, mais uma vez, parceiro do festival Imago Lisboa, cujas propostas expositivas serão distribuídas por vários espaços da cidade e acolhe, na presente edição, o trabalho do fotógrafo, Joakim Eskildsen.
Exposição temporária

O artista do momento: o Homem do Paleolítico

2021-10-03
2021-11-25
No âmbito da participação nas Jornadas Europeias do Património, o MNAC apresenta uma exposição do cartoonista Luís Afonso
Exposição individual

Cursos de desenho e aguarela

2021-09-04
2021-11-06
Cursos de desenho e aguarela ministrados por Nelson Ferreira
Curso

O Caminho para a Luz porque Passa pela Luz

2021-06-22
2021-11-14
Com curadoria de João Biscainho, a exposição inaugural da nova Galeria Millennium BCP apresenta uma seleção de obras num diálogo entre as coleções do MNAC e do Millennium bcp, e de outras coleções nacionais e internacionais.
Exposição Coletiva

Ciclo “Mulheres Pintoras no Mundo Ibero-Americano” 2021- 2022

2021-06-17
2022-03-03
Ciclo de palestras que apresenta Pintoras que foram especialmente actuantes no Mundo Ibero-Americano e que ao longo dos séculos contribuíram para diminuir o preconceito de género e pôr fim a uma série de estereótipos no mundo das artes.
Palestras

Olhares modernos

O retrato em pintura, escultura, desenho (1910-1950)

2021-05-18
2021-12-31
Curadoria: Maria de Aires Silveira
Cruzamento de olhares e o gosto por enquadramentos pictóricos na coleção do MNAC.
Exposição temporária

110 anos

2021-05-18
2024-04-01
Uma intervenção que celebra os 110 anos do MNAC.
.