Manuel Alves de San Payo: Lydia. Coleção Particular. Reprodução fotográfica: Luísa Oliveira
Manuel Alves de San Payo: Lydia. Coleção Particular. Reprodução fotográfica: Luísa Oliveira

MNAC

entrada: Condições Gerais

Retratos fotográficos

San Payo

1995-10-19
1995-12-31
Curadoria: Vitória Mesquita / José Pessoa


"O San Payo é o maior artista da fotografia em Portugal e grande em qualquer parte do Mundo. Quando trabalha, todo ele é movimento: ginasta, acrobata, saltador de obstáculos, enquanto os seus olhos de psicólogo surpreendem ds mais pequenos cambiantes nos nossos olhos e mais subtis expressões do nosso rosto. Tudo coroado por uma cabeleira boémia que parece agitada por um ciclone das Antilhas"
.
(Escrito enquanto San Payo preparava a máquina)

FERREIRA DE CASTRO Lisboa, 21 de Fevereiro de 1952


Entre os anos de 1920 e 1950, Manuel Alves San Payo foi o melhor sucedido dos mestres fotógrafos portugueses. Pelo seu atelier passaram, então, as figuras mais notórias da vida nacional, gente de sociedade, políticos, artistas e intelectuais, que San Payo registou através: sua espantosa qualidade de retratista, largamente divulgada pelas revistas e magazines. Contudo, após a sua última exposição individual na Sociedade Nacional de Belas Artes, em 1950, o silêncio caiu sobre a obra e a personalidade deste artista. Se os mais velhos guardaram a lembrança indelével da sua produção, já as gerações mais jovens não puderam conhecê-la e, surpreendentemente, a própria História da Fotografia Portuguesa não conseguiu, ou desejou, registá-la.
Em 1990, a generosa e esclarecida doação do espólio San Payo ao Arquivo Nacional de Fotografia, pelos filhos do artista, constituiu o primeiro e decisivo passo para o reconheciment histórico e artístico desta produção. Ao trabalho de inventário fotográfico largamente desenvolvido, o Arquivo Nacional de Fotografia acresce uma tarefa imprescindível de restauro conservação e salvaguarda de numerosos espólios que constituem parte integrante do nosso património. Fiel ao espírito desde o primeiro momento estabelecido para a sua programação, o Museu do Chiado mostra-se plenamente receptivo à divulgação de variadas expressões artísticas que, no caso presente da fotografia, estabelecem importantes pontes com o seu próprio acervo pictórico. Depois do sucesso que constituiu a exposição Flower, orgulhamo-nos agora de apresentar a retrospectiva do mestre fotógrafo San Payo. Homenagem a um verdadeira criador, a presente exposição e este catálogo constituem um relevante documento para a História da Arte e, sem dúvida, motivo de surpresa e regozijo para o grande público pelo conhecimento da obra de um fotógrafo que, muito justamente, merece lugar assegurado na história e cultura do nosso tempo.

Simonetta Luz Afonso