Teratologias, 2001  Gerador de luz, 24 cabos de fibra óptica de cor escura, 24 lentes zoom, 24 diapositivos de 35 mm  Dimensões Variáveis  Ed. 3
Teratologias, 2001 Gerador de luz, 24 cabos de fibra óptica de cor escura, 24 lentes zoom, 24 diapositivos de 35 mm Dimensões Variáveis Ed. 3

Sala SONAE

entrada: Condições Gerais

DANIEL CANOGAR. Teratologias

Arte digital da coleção MEIAC

2019-11-01
2019-12-08
Curadoria: Adelaide Ginga
Esta exposição, realizada em parceria com o MEIAC, inaugura um plano de intercâmbio entre as duas instituições, de que fazem parte exposições selecionadas das obras de vídeo que constituíram a programação da Sala Sonae nos últimos anos, e que irão doravante integrar a programação do museu de Badajoz.

DANIEL CANOGAR

Teratologias, 2001

Daniel Canogar (Madrid, 1964) é dos artistas internacionais de maior relevo no âmbito das artes multimédia e um pioneiro no uso das novas linguagens digitais que há mais de 25 anos dão corpo a um extenso e contínuo percurso. Há no trabalho de Daniel Canogar uma riqueza de diversidade técnica e temática, contudo apresenta-se como transversal a questão da mudança social provocada pelo desenvolvimento tecnológico do digital e o consequente impacto no mundo diário, na relação com os outros e com nós mesmos. A sua abordagem artística traduz uma reflexão de dualidade crítica que explora a dicotomia entre Tecnofilia (adesão imediata e acrítica às inovações tecnológicas) e a Tecnofobia (medo e rejeição das novas tecnologias), e a mudança de perspectivas sobre o entendimento do ser humano no planeta Terra.

Teratologias é uma instalação de arte em que o visitante é envolvido por um conjunto de 24 imagens fixas, projetadas por uma teia de cabos óticos suspensos. As imagens revelam elementos figurativos enigmáticos, com formas e cromatismo fascinantes que, num primeiro momento, associamos à natureza, sem, contudo, conseguirmos facilmente discernir a sua origem real.

A origem etimológica do termo vem do grego e relaciona-se com o estudo e relato de monstruosidades. Teratologia constitui um campo da ciência médica que se dedica ao estudo das influências ambientais na alteração do normal desenvolvimento pré-natal. Entre vários agentes teratogénicos encontram-se vírus, bactérias, fungos, vermes, parasitas responsáveis por diversas anomalias congénitas.

Reivindicando a ideia do artista como um investigador, Daniel Canogar estabelece uma conexão entre arte e ciência, apropriando-se de imagens reais desses agentes microscópicos que projeta individualmente, conferindo-lhes uma dimensão fotográfica de forte plasticidade. Imagens que se espalham pelas paredes, atraindo e envolvendo o público numa experiência imersiva.

Se, por um lado, o visitante é metaforicamente contaminado ao receber a projeção virtual desses organismos biológicos, por outro, ele torna-se parte integrante do conjunto, sendo mais uma imagem/organismo agente. O artista, ao retirar da obscuridade e trazer à luz estas imagens, projeta também, de forma provocadora, a reflexão crítica sobre uma outra questão premente do mundo actual: não é o ser humano o principal vírus do planeta?

Adelaide Ginga 

Curadora



+ Info

Em Exibição

.

2022-11-25
2022-12-30
MOSAICO | Uma imaginação coletiva
Exposição Coletiva

Echoes of Nature

Manuela Marques

2022-10-21
2023-01-29
Curadoria: Emília Tavares
Exposição no âmbito da programação da Temporada Portugal-França 2022
Exposição individual

IMAGO LISBOA Photo Festival

Harri Pälviranta

2022-10-07
2023-01-08
O IMAGO LISBOA Photo Festival é um acontecimento marcante no panorama da fotografia nacional e internacional. Este ano com a mostra “Battered”; “Choreography of Violence”; “News Portraits”
Exposição individual

Multiplicidade

TRIENAL DE ARQUITETURA DE LISBOA

2022-10-02
2023-01-08
Curadoria: Tau Tavengwa, Vyjayanthi Rao
A cada três anos, a Trienal de Arquitectura de Lisboa realiza um grande fórum de debate, reflexão e divulgação que cruza fronteiras disciplinares e geográficas.
Exposição Coletiva

PORQUÊ?

2022-09-23
2023-01-08
Curadoria: Ana Matos
PORQUÊ? A ARTE CONTEMPORÂNEA EM DIÁLOGO COM O PENSAMENTO DE JOSÉ SARAMAGO
Exposição temporária

Veloso Salgado

de Lisboa a Wissant. Itinerário de um pintor português

2022-07-02
2022-12-15
Curadoria: Maria de Aires Silveira, MNAC e Elikya Kandot, Directora do museu de Boulogne-sur-mer
Exposição Veloso Salgado de Lisboa a Wissant. Itinerário de um pintor português - integrada na programação da Temporada Portugal-França (Cruzada)
Fora de Portas

Desde 1911

2022-05-26
2024-04-01
Uma intervenção que celebra os 110 anos do MNAC.
111 anos

Maria Eugénia & Francisco Garcia

Uma Coleção

2021-11-18
2022-12-31
Curadoria: Maria de Aires Silveira, Cristina Azevedo Tavares e Raquel Henriques da Silva
O MNAC expõe a coleção de Maria Eugénia e Francisco Garcia
Exposição temporária