Piso 2 - Sala Dos Fornos

entrada: Condições Gerais

A sedução da modernidade

2017-04-27
2018-03-31
Curadoria: Maria de Aires Silveira
Esta exposição sublinha a importância da literatura como influência primordial nas novas propostas artísticas, em meados do século XIX, introduzidas por um ousado sentido de modernidade face ao academismo, numa atitude provocatória ao gosto institucionalizado.

Na geração seguinte, a arte moderna do Grupo do Leão surge em torno da figura de Silva Porto com pinturas de “ar-livre” e cromatismos intensos. A proposta de modernidade de Columbano, no centro do retrato das elites intelectuais, liga-se à novidade de alguns simbolismos e introduz uma ideia de representação de realidade que antecipa os modernismos.

As balizas cronológicas da coleção do Museu Nacional de Arte Contemporânea iniciam-se em 1850, numa data coincidente com a contestação da geração romântica, e nas últimas décadas do século XIX, prossegue no conceito de modernidade dos paisagistas e retratistas do Grupo do Leão. Assim, este acervo incorpora as mais significativas obras oitocentistas e o fascínio dos sucessivos projetos de modernidade constituem uma verdadeira sedução que se liga à ideia consolidada na exposição Vanguardas e Neovanguardas da arte portuguesa. Num abrangente período, desde 1850 à atualidade, apresenta-se assim uma coleção única, assumida pela consistência dos seus núcleos.







Apoios

Atividades

    2017-04-26 19h00
    Inauguração da exposição A Sedução da Modernidade
Ver todas as atividades 1

Em Exibição

Inês Norton.

Please [do not] touch

2019-06-28
2019-10-27
Curadoria: Adelaide Ginga e Emília Ferreira
Esta exposição de Inês Norton sublinha a necessidade de recuperar a plena consciência do corpo, sob pena de perdermos o essencial do que é ser humano
Exposição individual

Henrique Vieira Ribeiro. O Arquivista. Projeto CT1LN: parte II

2019-06-19
2019-09-15
Curadoria: Adelaide Ginga
Exposição interactiva que consiste na Parte II do Projecto CT1LN, um projecto artístico que teve por mote o espólio de um rádio amador. A segunda parte, que aqui se apresenta, deixa ao público a exploração do tema
Exposição individual

Rui Macedo. (In)dispensável ou a pintura que inquieta a colecção do museu

2019-05-14
2019-09-29
Curadoria: Emília Ferreira
Recordando-nos que um artista é um caçador-recolector, um respigador de sentidos, de formas, problemas e propostas, esta exposição relembra-nos que um museu é um local de constante e inquietante descoberta.
Exposição temporária

A incontornável tangibilidade do livro ou o ANTI-LIVRO

2019-03-22
2019-08-04
Curadoria: Luis Alegre e Adelaide Ginga
Materialmente estimulante, imaterialmente ilimitado, o Livro é talvez, o objeto dos objetos
Exposição Coletiva

ARTE PORTUGUESA. RAZÕES E EMOÇÕES

2018-04-20
2019-10-27
Curadoria: Maria de Aires Silveira, Emília Tavares, Emília Ferreira
A presente exposição da coleção abrange grande parte do seu arco temporal, desde meados do século XIX até à década de 80 do século XX ocupando a totalidade das galerias da Ala da rua Serpa Pinto
Exposição da coleção