MNAC

entrada: Condições Gerais

Época de estranheza em frente ao mundo, 2012

Susana Gaudêncio

2012-08-16
2012-09-20

Um vórtice, uma mesa e um manifesto atraem e fixam  silhuetas, coisas e vestígios da “época da estranheza perante o mundo”, expressão de Odo Marquard que Solà-Morales cita em Territórios, e que Susana Gaudêncio recupera no título da sua exposição. 

Um vórtice, uma mesa e um manifesto constituem o cenário a que Susana Gaudêncio reduz as salas de reuniões onde, por todo o mundo, se definem as estratégias da sua totalitária uniformização, i.e., do seu inevitável esquecimento. Nesse cenário, a janela, por onde o tempo passa sobre a credível estabilidade da paisagem de que o acidente do lugar constitui o referente, é substituída por um ecrã onde numa animação em loop, todos os lugares se escoam na configuração das silhuetas das coisas que os habitam, atraídas por um vórtice que as faz desaparecer na cegueira do seu movimento de rotação. Em frente do ecrã (de frente para o mundo) uma mesa, idêntica às que nessas salas recebem os negociadores, tem o  tampo coberto por uma chapa metálica polida onde são visíveis os vestígios inscritos de aleatórios registos de uma reunião que nunca aconteceu. Do outro lado da mesa, em frente do mundo, um manifesto, sem tempo, sem lugar e sem verbos, materializado na impressão (prova) à escala real do tampo da mesa, substitui, por sua vez, a imagem da paisagem que nas mesmas salas é sempre idêntica e à qual não corresponde nenhum lugar porque ela apenas foi pensada na abstração do conceito.

Maria João Gamito

Maio 2012

Em Exibição

Inês Norton.

Please [do not] touch

2019-06-28
2019-10-27
Curadoria: Adelaide Ginga e Emília Ferreira
Esta exposição de Inês Norton sublinha a necessidade de recuperar a plena consciência do corpo, sob pena de perdermos o essencial do que é ser humano
Exposição individual

Henrique Vieira Ribeiro. O Arquivista. Projeto CT1LN: parte II

2019-06-19
2019-09-15
Curadoria: Adelaide Ginga
Exposição interactiva que consiste na Parte II do Projecto CT1LN, um projecto artístico que teve por mote o espólio de um rádio amador. A segunda parte, que aqui se apresenta, deixa ao público a exploração do tema
Exposição individual

Rui Macedo. (In)dispensável ou a pintura que inquieta a colecção do museu

2019-05-14
2019-09-29
Curadoria: Emília Ferreira
Recordando-nos que um artista é um caçador-recolector, um respigador de sentidos, de formas, problemas e propostas, esta exposição relembra-nos que um museu é um local de constante e inquietante descoberta.
Exposição temporária

A incontornável tangibilidade do livro ou o ANTI-LIVRO

2019-03-22
2019-08-04
Curadoria: Luis Alegre e Adelaide Ginga
Materialmente estimulante, imaterialmente ilimitado, o Livro é talvez, o objeto dos objetos
Exposição Coletiva

ARTE PORTUGUESA. RAZÕES E EMOÇÕES

2018-04-20
2019-10-27
Curadoria: Maria de Aires Silveira, Emília Tavares, Emília Ferreira
A presente exposição da coleção abrange grande parte do seu arco temporal, desde meados do século XIX até à década de 80 do século XX ocupando a totalidade das galerias da Ala da rua Serpa Pinto
Exposição da coleção