MNAC - Rua Capelo

entrada: Condições Gerais

Género na Arte. Corpo, sexualidade, identidade, resistência

2017-10-20
2018-03-11
Voltar ao Programa

Atividades

2017-10-19 19h00
Inauguração da exposição
2017-11-24

18h00
20h00
Conversa com Artistas

Conversa com Artistas

 

Vanda Gorjão conversa com Ana Vidigal sobre Género na Arte portuguesa contemporânea.

24 Novembro, das 18:0 às 20:00horas

Rua Capelo, 13

 

 

Vanda Gorjão conversa com Ana Vidigal sobre Género na Arte portuguesa contemporânea.

 

Trata-se da primeira de 5 conversas complementares à exposição “Género na Arte. Corpo, sexualidade, identidade, resistência”.

Ana Vidigal nasceu em Lisboa em 1960 onde vive e trabalha. Licenciou-se em Pintura pela ESBAL em 1984. Em 1999 ganha o Prémio Maluda e em 2003 o Prémio Amadeo de Souza Cardozo. Em 2010 a Fundação Calouste Gulbenkian – CAM, organiza, com curadoria de Isabel Carlos, a sua primeira exposição antológica: Menina Limpa Menina Suja. Expõe regularmente desde 1981. A sua obra encontra-se presente em diversas coleções públicas e privadas em Portugal e no Estrangeiro

Vanda Gorjão nasceu em 1969, em Lisboa. Licenciou-se em Sociologia, com especialização em Sociologia da Cultura e Sociologia da Arte. Trabalhou em projetos e pesquisas universitárias e no Observatório das Atividades Culturais – Ministério da Cultura e Instituto das Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Dá aulas no Departamento de Artes Visuais, Multimédia e Design da Escola de Artes da Universidade de Évora desde 2006, como Assistente Convidada, sendo responsável por cadeiras de teoria e pensamento sobre a criação artística, os criadores e as obras de arte. Faz parte do corpo de investigadores do CHAIA - Centro de História da Arte e Investigação Artística da Universidade de Évora (Unidade tutelada pela FCT), na Linha de Investigação Artes Visuais e Design, na qualidade de membro colaborador. Tem realizado conferências e conversas em diferentes espaços artísticos e organizou e realizou cursos de sociologia de arte e pensamento artístico na Fundação de Serralves, Porto, e na Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa. Em conjunto com Teresa Furtado, iniciou em 2016 na Fundação Eugénio de Almeida, em Évora, um projeto de Conferências-Aulas abertas – «E criamos assim... Criadores e Públicos em Conversa» –, enquadradas numa parceria da Escola de Artes de Évora com a FEA.